TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Digital clock - DWR

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A MELHOR OPÇÃO! - Por: Silvio Carlos Prado


O povo agora já sabe
Que tem melhor opção.
É que o Psol apresenta
Pra governar a nação,
Um homem íntegro e reto,
Militante e cidadão.


Parte da mídia não quis
Fugir do lugar comum
Mostrando apenas Serra,
A Dilma e mais nenhum
Ignorando a existência
De um homem incomum.

Um jovem de 80 anos
Rápido como um raio,
Dono de frases cortantes
E que fala sem ensaio.
Claro que essa figura
E Plínio de Arruda Sampaio.


E ele veio pra dizer
Que não é um figurante
Disputando uma eleição
Onde gente petulante
Se diz dona da verdade
E faz pose arrogante.


Plínio sabe o que diz
Não se mete em aventura.
Vai governar o Brasil
Pondo fim na ditadura
Do capital que impõe
Ao país sua mão dura.


Nessa terra onde vemos
O interesse de banqueiro
Impondo sua vontade
Sobre o povo brasileiro,
Com Plínio chegou a hora
De por ordem no terreiro.


Olha, vai haver reforma
Começando pelo chão
Onde a terra dividida
Dará fruto e razão
Fazendo crescer a justiça
E igualando a nação.


Com leveza e alegria,
Plínio trará o cuidado
Que a sociedade espera
E já devia ser dado
Ao ensino e a cultura
Desse povo maltratado.


E na vida da escola,
Finalmente a educação
Será dada com a certeza
De que é a solução
Há muito tempo esperada
Por toda a população.


E não adianta o grito
Da tal classe dominante.
O direito a justiça
Há de ser predominante
No governo em que Plínio
Será de fato mandante.


Do alto da experiência
E de seu olhar agudo,
Plínio será condutor
E o povo será tudo
Fazendo a sua história
E deixando de ser mudo.


Esse país precisa,
E precisa com urgência,
Abolir toda miséria
Aplicando a ciência
De bem dividir riqueza
E viver na coerência.


Chega de exploração
E tão grande safadeza
Onde a riqueza é imensa
E tão farta é a natureza
Mas absurdamente falta
Comida em muita mesa.


E para que seja feliz
Todo o povo brasileiro
É preciso que o governo
Se preocupe primeiro
Em devolver a nação
A seu dono verdadeiro.


E o dono dessa terra
É o povo que a fez
Trabalhando todo dia
E trabalhando todo mês
Construindo um futuro
Que não lhe deu voz e vez.


E se é o povo quem fez
Pela dureza da luta,
A ele deve ser devolvida
E de forma absoluta
A riqueza agora em mãos
De uma minoria astuta.


Pois não adianta crescer
Deixando o povo de lado
Amontoado em favela,
Sem terra e desesperado,
Sem escola e sem trabalho
Como povo condenado.


E não adianta exportar
A riqueza produzida
Se ela não vai trazer
A igualdade presumida,
Só fortalecendo o rico
Numa eterna boa vida.


Tomara que a vitória
No final dessa eleição
Ponha o Plínio na cabeça
E envolva essa nação
Com um projeto gerador
De sua libertação.


De nada vale ser rico
Se o povo é miserável,
A escola não funciona
E a saúde é execrável
E a segurança pública
Só tem fato lamentável.


Não adianta ser rico
Escondido em condomínio
Se a riqueza de todos
Sob guarda e domínio
De uma minoria astuta
Causa ódio e não fascínio.


Esse país poderoso
Um colosso de nação
Agora produz de tudo
Computador e avião,
Até navio produz,
Olha que contradição!


Pois ainda não produz
O que salva uma nação,
Ou seja, conhecimento
Através da educação
E um mínimo de justiça
A sua população.


Por isso,nossa luta
Sonhando a presidência
Deve gerar no povo
Desejos de independência
Sonhos de autonomia,
Uma larga consciência.


E pra mudar o país
Exercendo seu mandato,
O Psol, portanto, apresenta
Agora o seu candidato,
Plínio de Arruda Sampaio,
Homem íntegro de fato.


Silvio Prado
(Psol Taubaté)

Nenhum comentário:

Postar um comentário