TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Digital clock - DWR

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Vereador voluntário, quem se candidata?

Vereador voluntário.
Vamos propor a nível Federal legislação permitindo a figura do vereador voluntário, para aqueles que se candidatam com a promessa de não receber salário, muito menos aposentadorias.
Assim, os eleitores poderão escolher entre dois tipos de vereadores. O vereador profissional que recebe pelo seu trabalho, e o vereador voluntário que não recebe vantagens nem salário.
Isto economizaria 2 bilhões de reais por ano de despesas públicas que poderiam resolver dezenas de problemas sociais.
O sacrifício do vereador voluntário não seria muito grande já que o número de leis aprovadas por ano num município é mínimo.
A decisão mais importante, que é aprovar o orçamento da Prefeitura, leva no máximo uma ou duas semanas de negociação.
Na maioria das cidades, o trabalho de vereança se resolve numa tarde de segunda-feira.
Cidades grandes, 3 tardes por semana no máximo.
É só ir agora para a Câmara Municipal ao acaso para verificar que ninguém está lá.
Claro que este projeto de lei terá que ser negociado com partidos que considerarão este projeto elitista, porque tenderia a longo prazo a excluir os desempregados de se candidatarem. Não vejo assim.
Ele excluiria pessoas que não conseguiram se realizar na vida a ponto de nem poder devotar 1/2 dia por semana à coletividade sem ter que cobrar por isto.
E tem muita gente aposentada, com experiência e sem nada para fazer que adoraria ser vereador.
Ele terá enorme resistência dos chamados políticos profissionais, mas no fundo nem legislação será necessária.
Basta todo Vereador Voluntário se anunciar previamente, e doar seu jeton e salário para entidades beneficientes via www.filantropia.org.

Como fez o vereador Vicente Gomes. Parabéns!

Nenhum comentário:

Postar um comentário